Uma maquininha humana de produzir best-sellers!


Nora Roberts (nascida Eleanor Marie Robertson, em 10 de Outubro de 1950, Silver Spring, Maryland) é uma escritora norte-americana de mais de 200 best-sellers românticos. Ela escreve também sob o pseudônimo de J. D. Robb (na Série Mortal), Jill March e Sarah Hardesty (em publicações no Reino Unido).

Roberts foi a primeira mulher a figurar no Romance Writers of America Hall of Fame. A partir de 2011, seus romances, combinados, totalizaram 861 semanas na Lista de Best-Sellers do New York Times, incluindo 176 semanas na posição de número um.[2] Mais de 400 milhões de cópias de seus livros foram impressas, incluindo 12 milhões de cópias vendidas em 2005.

Autora de destaque e a primeira a ser escolhida para a Galeria da Fama dos Escritores Românticos dos Estados Unidos, Nora Roberts é considerada uma pintora de palavras que a cada pincelada, dá vida a personagens cheios de energia e vigor.

Roberts começou a escrever durante uma nevasca, ocorrida em fevereiro de 1979, enquanto estava presa em casa com os dois filhos. Ela diz que com três metros de neve, um estoque cada vez mais escasso de chocolate e sem escola, ela tinha pouca coisa para fazer. Enquanto escrevia pela primeira vez as suas ideias, ela se apaixonou pelo processo de escrever e rapidamente redigiu três manuscritos. Ela enviou seus esboços a Editora Harlequin, líder em publicação de romances, mas eles foram rejeitados várias vezes. Ela diz: "Recebi a rejeição padrão nas primeiras tentativas para depois receber a minha recusa favorita. Enviaram meu manuscrito de volta com um gentil bilhete que dizia que meu trabalho era promissor e que a história havia sido muito bem escrita e interessante. Mas ela já tinham a sua autora americana e ela era Janet Dailey".

Em 1980, uma nova editora, chamada Silhouette, foi criada para recolher os milhares de manuscritos de escritores norte-americanos que a Harlequin esnobava. Roberts encontrou abrigo na Silhouette, onde conseguiu publicar seu primeiro livro. Intitulado Irish Thoroughbred, o romance foi publicado em 1981. Ela usou o pseudônimo Nora Roberts, uma forma abreviada de seu nome de batismo, porque acreditava que todos os autores tinham pseudônimos.

Entre os anos de 1982 e 1984, Roberts escreveu 23 romances para a Silhouette. Eles foram publicados em vários projetos de impressão da editora, tais como Silhouette Sensation, Silhouette Special Edition, Silhouette Desire, Silhouette Intrigue, e o programa de reimpressão MIRA. Apesar de ter escrito vários livros, Roberts não teve sucesso até 1985, quando ela lançou Playing the Odds, primeiro romance da Série MacGregor. O livro rapidamente tornou-se um best-seller. A autora publicou outras histórias da saga e os leitores começaram a associar o nome de Nora Roberts a outros romances que ela já havia publicado.

O trabalho de Roberts foi fundamental para mudar a cara dos romances, afastando-os do padrão com uma heroína virgem de dezoito anos e uma representação superficial do personagem masculino. Suas primeiras heroínas eram menos passivas que a norma da época. Os romances dela também incluíam uma abordagem mais profunda do herói porque "os livros são sobre duas pessoas, e os leitores devem ter a oportunidade de conhecer a mente e coração de ambos". Os anos em que ela passou escrevendo romances de categoria ajudaram a aperfeiçoar sua habilidade de criar personagens mais reais. O espaço limitado na página desse tipo de romance força o escritor a "pintar" seus personagens "com rapidez e clareza, em um curto intervalo de tempo." Em 1987, ela começou a escrever romances com um título só para a Bantam Books. Cinco anos mais tarde, ela foi trabalhar na Putnam para escrever romances com capa dura de apenas um título e também obras originais. Ela alcançou a lista de best-sellers de capa dura em 1996, com Montana Sky, seu quarto romance publicado em capa dura. Apesar do sucesso com edições em capa dura, Roberts ainda publica edições em brochura. Ao contrário de muitos outros autores que deixaram de escrever romances de categoria para publicar romances de um título só, ela ainda escreve curtas histórias de categoria. Sua ligação com os livros mais curtos de categoria decorre de sua vida como uma jovem mãe com dois meninos e sem muito tempo para ler, como ela "[lembra] exatamente o que era querer, mas não ter tempo de ler 200 mil palavras."

A carreira de Nora Roberts é apresentada na obra A Natural History of the Romance Novel, escrita por Pamela Regis. Regis considera Roberts "uma mestra do romance porque ela tem 'um ouvido apurado para o diálogo, constrói cenas ágeis, mantém o ritmo da página virando e fornece uma caracterização convincente". A Publishers Weekly elogiou o seu "humor irônico e o uso de diferentes narradores, dois recursos antes raros" no gênero de livros de romance.

Muitas das obras de Roberts lidam com assuntos relacionados à família. A autora acredita que o seus senso familiar é uma parte importante dela e de seu amadurecimento. Ela considera a família importante e isso reflete-se em seus livros. Seus personagens "vem de algum lugar e, de onde eles vêm, seja bom ou mau, tem um importante papel em quem eles são e no que podem se tornar".


0 visualização