7 leituras obrigatórias para quem quer ser escritor


Ama escrever? Assinados por estudiosos ou grandes nomes da literatura, os livros abaixo são de leitura indispensável para qualquer um que é fascinado pelo ofício da escrita:

Sobre a escrita, de Stephen King

Eleito pela Time Magazine um dos 100 melhores livros de não ficção de todos os tempos e vencedor dos prêmios Bram Stoker e Locus na categoria Melhor Não Ficção, Sobre a escrita – A arte em memórias é uma obra extraordinária de um dos autores mais bem-sucedidos de todos os tempos, uma verdadeira aula sobre a arte das letras. O livro também não deixa de lado as memórias e experiências do mestre do terror: desde a infância até o batalhado início da carreira literária, o alcoolismo, o acidente quase fatal em 1999 e como a vontade de escrever e de viver ajudou em sua recuperação. Com uma visão prática e interessante da profissão de escritor, incluindo as ferramentas básicas que todo aspirante a autor deve possuir, Stephen King baseia seus conselhos em memórias vívidas da infância e nas experiências do início da carreira: os livros e filmes que o influenciaram na juventude; seu processo criativo de transformar uma nova ideia em um novo livro; os acontecimentos que inspiraram Carrie, a estranha.

Como escrever bem, de William Zinsser

Com mais de 1 milhão de exemplares vendidos, Como escrever bem é a principal obra de referência nos Estados Unidos sobre a arte da escrita para jornalistas, autores de não ficção e estudantes. O sucesso do livro se deve à eficácia dos conselhos do escritor e professor William Zinsser, que se detém mais nos métodos criativos de redação do que nas questões gramaticais. De maneira clara e sem pedantismo, ele indica as melhores soluções para elaborar um texto correto, original e interessante, em lições úteis tanto aos que querem aprender a escrever como aos que buscam apenas aprimorar a escrita.

A arte do romance, de Milan Kundera

Um clássico da teoria literária escrito por um dos maiores romancistas do mundo, este é o primeiro livro de não ficção do autor de A insustentável leveza do ser. A arte do romance é a confissão nascida da experiência prática do romancista. Nele são discutidas em profundidade a evolução do romance e seus aspectos centrais (de Cervantes a Proust, passando por Hermann Broch e Kafka), pelo olhar subjetivo de um artífice que vê ameaçada a continuidade de seu trabalho. Escritos ainda sob o forte impacto da crítica francesa da época do Nouveau Roman e dos ataques pós-modernos, os ensaios procuram restaurar o sentido do romance como gênero autônomo, após o esgotamento da experimentação modernista, sem ceder às tentações que desejavam a recuperação da narrativa romanesca do século XIX.

Literatura à margem, de Cristovão Tezza

Nesta coletânea de sete conferências apresentadas nos últimos dez anos em eventos literários, universidades e na Academia Brasileira de Letras, e revisadas especialmente para esta edição, Cristovão Tezza discute a criação literária sob uma ampla gama de temas, que abarcam desde a relação da literatura com a psicanálise até as fronteiras entre a ficção, a biografia e o ensaio. Em linguagem clara e pontuada pelo humor, com um rigor conceitual que passa longe do jargão acadêmico, o premiado autor do romance O filho eterno fala de seu processo criativo, das origens de seu desejo de se tornar escritor, dos pressupostos éticos da literatura, do sentido da ficção no mundo contemporâneo e das contingências históricas, políticas e culturais de sua geração.

Truques da escrita, de Howard S. Becker

Estudantes e pesquisadores escrevem sob pressão: dos prazos, do currículo, da obrigação de impactar. O resultado costuma ser uma prosa empolada, um tom acadêmico pretensioso e, com frequência, um bloqueio na escrita. Para ajudá-los nessas horas de aflição, o experiente sociólogo Howard S. Becker, conhecido por seu estilo informal e simples, escreveu este Truques da escrita. Sensível, divertido e inteligente, o livro apresenta ideias reunidas ao longo de décadas de pesquisa, escrita e ensino. Truques da escrita é ao mesmo tempo um manual que ensina os elementos da boa redação e um ensaio sutil e perspicaz sobre a organização social do saber acadêmico.

A jornada do escritor, de Christopher Vogler

A jornada do escritor é um guia fundamental para escritores, estudiosos da arte narrativa e todos aqueles que desejam entender as relações entre mito e cotidiano. Baseado nos estudos de Joseph Campbell e em sua própria experiência, Vogler apresenta ao leitor uma análise aprofundada de grandes obras de ficção, como Guerra nas estrelas, Titanic, O rei leão e Laranja mecânica.

Para ler como um escritor, de Francine Prose

É possível ensinar a um escritor o seu ofício? A questão é polêmica, especialmente quando proliferam cursos de graduação e de extensão com essa proposta. Escritora e crítica literária, Francine Prose defende que sim, há muito o que aprender com os mestres. Virginia Woolf, Jane Austen, Nabokov, Philip Roth e Flaubert são alguns dos autores a quem dedica uma leitura atenta e cuidadosa em busca do segredo do “escrever bem”. De cada um extrai valiosas lições. Uma obra indispensável para escritores iniciantes e leitores inveterados.

Se gosta de postagens como essa se inscreva para receber nossa newsletter - Assinar


124 visualizações