top of page

Você sente que está de camisas de forças diante sua história?




Certamente o primeiro passo é acreditar em sua intuição, em seu sentimento diante do que escreve. Ser sincero consigo mesmo e com seu original. Faça uma pergunta: Eu estou sentindo as engrenagens dessa história desenvoltas, eu estou prosseguindo com leveza e domínio? Tenho um livro promissor a uma leitura agradável ou amontado de palavras enfadonhas?

 

Como tirar sua história do buraco e fazê-la andar?

Qual o primeiro passo?


O primeiro passo, como dito, é franqueza do sentimento e da análise do que fez. Se algo não está indo bem você terá sinais, sentimentos, diante o seu texto. Se aceitar isso já é um começo promissor. Se se fechar em alienação, vaidade e presunção e achar que seu original está ótimo e que seus leitores tem que aceitar o que vier, pois você se julga um escritor talentoso e ponto final; aí sim você está fechando todas as portas para evolução, para vaidosamente se fechar em seu quarto infantil de vaidade criativa mal desenvolvida.

 

 

Como tirar sua história do buraco e fazê-la andar?


O problema de sua história pode ser muitos, mas certamente está no desenvolvimento daquela ideia que brilhou em sua cabeça.

 Você estruturou sua história ou simplesmente pegou as ideias brilhando na sua cabeça e começou a escrever? A verdade é que ideias brilham. E muitas vezes impelem o autor a vontade de vê-las nas páginas, de trazê-la ao mundo realmente. Mas ao contrário da ideia que é uma presença brilhante e fragmentada de uma história; o desenvolvimento para manter tal brilho por dezenas e dezenas de páginas requer uma absoluta concentração e por que não uma bela estratégia.


Como pensar a estruturação?

 

Eu considero a melhor forma de iniciar a estruturação começando com algo parecido com o que se usa na criação de roteiros de filmes, o argumento. No argumento você não deve se preocupar em detalhes ou descrições, você sabe tudo sobre os personagens, mas vai expor o mínimo possível. Na redação do argumento o principal objetivo é contar os eventos da história sem nenhum tipo de aprofundamento, ou esmero em detalhes ou linguagem na criação das cenas. É mais ou menos o roteiro de uma viagem sem expor suas nuances e sim simplesmente seu trajeto, passo a passo.

Você tem que ir do ponto A ao ponto Z. E pronto! Assim, ao final do argumento você tem todo traçado da história em sua cabeça. O argumento pode ter 5 páginas ou 40. Dependendo da sua história.

Naturalmente você pode ficar bastante tempo no argumento, revisando, refazendo, trazendo novos destinos e resoluções.

Então o argumento é história contada sem temperos, sem nuances, sem recursos literários como comparação, descrições de ambiente, sem diálogos, sem metáforas, entrelinhas, sem linguagem inteligente e sintaxe e quaisquer ajustes sofisticados da linguagem e de composição

 

Agora é hora demais aprimoramento

 

Com o argumento pronto você pode pensar em estruturar as cenas e assim  dividir toda história conhecida no argumento em cenas. Então após escrever as cenas bem você pode usar o programa Celtx para separar todas as cenas como escaletas. Ou faça tudo no word mesmo, destacando em cabeçalhos: cena 1, cena 2 e suas respectivas descrições. As cenas mostram mais detalhadamente e mais como micro estrutura. Por exemplo, se na primeira fase, quando se faz o argumento, podemos pensar como exemplo, a seguinte descrição (no argumento): Beto cai do apartamento depois de uma luta árdua com Felipe por mais de 20 minutos. Já enquanto cena isso pode ficar bem mais visual e complexo,veja: Felipe lançou a primeira garrafa no rosto de Beto que devolveu com um artesanato de um elefante de argila que estava na estante ao seu lado. Antes de se tocarem ambos já sangravam. Avançaram um em direção ao outro e Beto desferiu um soco o qual Felipe se esquivou por muito por pouco, retraindo o corpo num quase movimento profissional de boxe...

 

Depois dessas intensas e primordiais etapas você terá tanta orientação do sentido de sua história que ficara extremamente mais fácil sentir o corpo da sua história e como guia-lo. Podendo seguir a terceira etapa e enriquecer o texto com descrições, diálogos. Sendo que pode criar diversas etapas, após essas duas primordiais (argumentação e criação de estrutura de cenas).

Ou seja, a história deve ser composta por inúmeras camadas. Onde a cada camada, que abrange de um modo ou de outro toda história, você tem mais e mais domínio sobre sua ideia e por fim você terá uma história extremamente estruturada.

Temos diversos artigos em nosso blog para auxiliá-lo em seu processo de escrita. Um deles e bem relevante ao tema é o que trata de estruturas.

 

Assine nossa Newsletter e recebas mais artigos como esse: Estrutura da história: 7 estruturas narrativas que todos os escritores devem conhecer


Se quer receber mentoria, ou Leitura Crítica veja todos nossos serviços, obrigado!






 

15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page